Janeiro 2014

0

Retrospectiva 2013 da Bia - Leituras! (Parte 2)

Posted on segunda-feira, janeiro 13, 2014

Férias é um momento de tanta preguiça. Passo o ano todo pensando em todos os livros que vou ler, todo o estudo que vou realizar, tantas bandas novas que vou conhecer, quantos lugares vou conhecer... Tudo nas férias. Mas as férias chegam e eu faço: nada. Ou, muito pouco.

Mas estou cumprindo com minha palavra em alguns pontos: eu voltei para fazer a segunda parte do post sobre os livros que li em 2013. E estou lendo alguns livros também, e visitando pessoas - por vezes, recebendo visitas.
Adiante, então, para o final da curtíssima lista de livros que li no ano passado.
5. O Juiz e seu Carrasco - Friedrich Dürrenmatt
Quando? 12/05/2013
Sobre o que é? Em uma cidadezinha suíça, um policial exemplar é encontrado morto. Bärlach, um velho e doente comissário, amante de cigarros, de vodca e da boa mesa, investiga essa morte ao mesmo tempo em que luta contra a sua própria, que parece cada vez mais próxima. Enquanto a polícia se vê às voltas com figurões locais, oficiais oportunistas tentam subir na carreira, e Bärlach faz as suas arriscadas jogadas. Na sombra, o assassino, um tipo maquiavélico, disserta sobre o bem e o mal, que ele considera possibilidades iguais. Tendo como mote principal uma intriga policial, O juiz e seu carrasco, uma das obras mais conhecidas do escritor suíço Friedrich Dürrenmatt (1921-1990), trata, na verdade, num tom sarcástico, da tragédia da morte e da doença, da risível comédia humana. Uma pequena obra-prima à altura dos mestres Dashiell Hammett, Rex Stout, Raymond Chandler e Georges Simenon.
Conclusões: não lembro de praticamente nada desse livro! Precisei ler ele para uma cadeira de português da faculdade. Ele é bastante fino e li bem rápido. Mas sinceramente a leitura não foi aproveitada porque eu não li por gosto, mas por obrigação. Não que eu não tenha gostado. Dei uma boa avaliação no Skoob - o que significa que o livro é bom e pode ser recomendado.
Avaliação final: três estrelas.

6. Harry Potter e a Pedra Filosofal (Harry Potter #1) - J. K. Rowlling
Quando? 01/08/2013
Sobre o que é? Harry Potter é um garoto comum que vive num armário debaixo da escada da casa de seus tios. Sua vida muda quando ele é resgatado por uma coruja e levado para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Lá ele descobre tudo sobre a misteriosa morte de seus pais, aprende a jogar quadribol e enfrente, num duelo, o cruel Voldemort. Com inteligência e criatividade, J. K. Rowling criou um clássico de nossos tempos. Uma obra que reúne fantasia e suspense num universo original atraente para crianças, adolescentes e adultos.
Conclusões: A história de Harry Potter é aquela que já conhecemos. Li esse livro há bastante tempo, quando ainda estava no ensino fundamental... Mas não lembrava de absolutamente nada e comprei a coleção toda - um bom motivo para reler, certo? :D Na verdade, ao reler, achei a escrita da Rowlling um pouco pobre - me julguem. Talvez eu devesse ter lido todos os livros na época em que eu ainda estava no ensino fundamental mesmo, mas ainda assim: Harry Potter é um clássico contemporâneo, por ter se tornado o fenômeno que é.
Avaliação final: três estrelas.

7. O Pintor que Escrevia - Letícia Wierzchowski 
Quando? 02/11/2013
Sobre o que é? Duas pessoas apaixonadas e um pecado que transforma suas vidas são os protagonistas de O Pintor que Escrevia , novo romance de Leticia Wierzchowski, autora de A casa das sete mulheres . Em O Pintor que Escrevia , a autora conta a história de Marco Belluci, pintor italiano que se refugiou no Brasil durante a Segunda Guerra e suicidou-se sem explicações. Belluci deixou muitos quadros, que foram encaixotados e assim permaneceram por muito tempo. Vinte e um anos depois da morte de sua morte, um conhecido marchand ao avaliar sua obra, descobre textos escritos atrás de cada tela, que revelam um amor que custa crer que tenha existido.
Conclusões: Outro livro lido para uma cadeira de português da faculdade. Comecei a ler com uma grande má vontade: é um romance romântico! Eca! Mas, afinal, foi um bom livro - não o melhor, mas um bom livro. Quando fizemos um trabalho sobre o livro, descobri algumas coisas interessantes sobre ele: ele é cheio de símbolos e coisas ocultas. Gosto disso. E além de tudo, a leitura fluiu! Li ele bem rápido quando comecei de verdade. De fato, a única coisa que não me deixou adorar o livro foi o tal do "amor incondicional e ai-meu-deus-vou-me-matar-por-essa-mulher" que o livro tem. Bitch, please, não é meu estilo de leitura!
Avaliação final: quatro estrelas.

8. A Sombra do Vento - Carlos Ruíz Zafón
Quando? 07/12/2013 (e em apenas quatro dias!!)
Sobre o que é? A Sombra do Vento é uma narrativa de ritmo eletrizante, escrita em uma prosa ora poética, ora irônica. O enredo mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo. Ambientado na Barcelona franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, o romance de Zafón é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Além de ser uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros, é um verdadeiro triunfo da arte de contar histórias. Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos. O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra. É lá que Daniel encontra um exemplar de "A Sombra do Vento", do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta. Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu. Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível.
Conclusões: já expressei minha opinião sobre o livro aqui, nesse post. Amei, e ponto.
Avaliação final: CINCO ESTRELAS E UM CORAÇÃO. Favorito, com certeza.

9. Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (Becky Bloom #1) - Sophie Kinsella
Quando? 18/12/2013
Sobre o que é? Rebecca Bloom é uma jornalista especializada na área de finanças e uma compradora compulsiva. Na realidade, ela nada entende de economia, apesar de trabalhar no ramo, vive fugindo do gerente de banco e inventa meios malucos de conseguir pagar seu cartão de crédito
Conclusões: adorei o livro! Eu fiquei o tempo todo pensando em "Becky, você é uma idiotaaaaa! Cresça, encare os desafios, seja uma pessoa sensata! Seus problemas podem ser fáceis de resolver se você quiser...". E também pensei em como sou igual a ela nesse ponto. Ignorar os problemas parece tão mais fácil... Parece que eles vão deixar de existir! Mas não é assim que funciona, e Kinsella nos mostra isso de uma forma muito divertida!
Avaliação final: cinco estrelas.

Sinto quase vergonha da quantidade de livros que li em um ano inteiro! Houve tempos em que eu lia 40 por ano, mais ou menos. Por favor, faculdade, devolva minha vida!
Encerra-se aqui, então, a retrospectiva de livros que li em 2013. 
Como desejos para 2014, ficam: que eu consiga ler mais livros; que eu consiga ler livros que eu quero ler, não que sou obrigada; que eu consiga ler os 60 livros que ainda não li da minha estante; que eu possa continuar recomendando os melhores livros e falando sobre eles, mesmo que comigo mesma :D

Esse post foi embalado por uma série de músicas velhas supplied pelo Spotify haha
Como "The Final Countdown", "Don't Stop Believing", "American Idiot", "Don't Fear The Reaper" e "Wanted Dead or Alive" :D

0

Retrospectiva 2013 da Bia - Leituras! (Parte 1)

Posted on quinta-feira, janeiro 02, 2014

Os finais de ano são sempre cheios de retrospectivas. As pessoas parecem amar pensar naquilo que passou. E costumam lembrar de tragédias - os acontecimentos mais marcantes, como o incêndio na boate Kiss e outros infortúnios muito revirados pela mídia.
Entretanto... Por que não lembrar dos bons momentos de cada um de nós? Os meus residem nos momentos de lazer que tive. Esses, por sua vez, residem nas leituras, nos passeios, nas músicas que conheci e nos episódios seriado que tive a oportunidade de assistir.
Momento desabafo: o que me caracteriza como eu mesma, na verdade, não é nada do Direito. Ainda tenho dúvidas se nasci para isso. Eu amo ler minhas bobagens, aproveitar cada palavra de um Young Adult... Perder horas em frente ao computador assistindo Pretty Little Liars ou qualquer coisa tipo série... Deitar na rede, pegar um vento, ouvir minhas músicas favoritas... Escrever aqui... Mas nada disso vai me alimentar e me cobrir, vai? Fim do momento desabafo.
Aqui está, então, a retrospectiva dos livros que li neste ano! (Post dividido em 2 por motivos de: li uns 10 livros, isso daria um post muito grande)


1. O Restaurante no Fim do Universo (O Guia do Mochileiro das Galáxias, #2) - Douglas Adams
Quando? 02/02/2013
Sobre o que é? O que você pretende fazer quando chegar ao Restaurante do Fim do Universo? Devorar o suculento bife de um boi que se oferece como jantar ou apenas se embriagar com a poderosa Dinamite Pangaláctica, assistindo de camarote ao momento em que tudo se acaba numa explosão fatal? A continuação das incríveis aventuras de Arthur Dent e seus quatro amigos através da galáxia começa a bordo da nave Coração de Ouro, rumo ao restaurante mais próximo. Mal sabem eles que farão uma viagem no tempo, cujo desfecho será simplesmente incrível. O segundo livro da série de Douglas Adams, que começou com o surpreendente "O Guia do Mochileiro das Galáxias", mostra os cinco amigos vivendo as mais inesperadas confusões numa história cheia de sátira, ironia e bom humor. Com seu estilo inteligente e sagaz, Douglas Adams prende o leitor a cada página numa maravilhosa aventura de ficção científica combinada ao mais fino humor britânico, que conquistou fãs no mundo inteiro. Uma verdadeira viagem, em qualquer um dos mais improváveis sentidos.
Conclusões: Não lembro perfeitamente do livro. Tenho certeza de uma coisa: é melhor que o terceiro, que estou lendo agora. Gostei bastante desse segundo livro, tanto que recomendei a leitura da série para minha mãe! Grandes revelações nesse livro. Adams tem um humor muito diferente de qualquer coisa que se consiga encontrar em qualquer outro autor - um humor irônico-nonsense. Ótimo livro, melhor que o primeiro - que é muito bom -, e sem dúvida melhor que o terceiro que tem deixado a desejar.
Avaliação final: Cinco estrelas <3 span="">

2. Perversas (Pretty Little Liars, #5) - Sara Shepard
Quando? 21/02/2013
Sobre o que é? Hanna está tentando retomar sua vida após descobrir que sua melhor amiga tentou matá-la, mas, para complicar a situação, precisa aprender a conviver com sua futura meia-irmã, Kate e lutar para manter a popularidade em alta. A indiferença da família Hastings está sendo uma tortura para a adorável Spencer, e com a morte da avó novos e terríveis segredos virão à tona. Parece que Aria não consegue mesmo ficar longe dos homens mais velhos, visitando uma exposição de arte, o que lhe chama a atenção é um interessante desconhecido...que voltará a cruzar seu caminho. E Emily, a garota que gosta de garotas, talvez não goste só de garotas.... Fique esperta. Uma vez em Rosewood, você não poderá sair até descobrir o que o destino preparou para estas belas mentirosas! 
Conclusões: Enjoei dos livros. Caí na real para o fato de que eles são muito infantis, mesmo colocando partes que crianças não leriam. Não gostei muito desse livro, apesar de ele trazer revelações muito interessantes. Acho que, apesar disso, esse é um daqueles casos raros em que eu gosto mais da produção audiovisual do que do livro. Ponto. 
Avaliação final: Três estrelas.

3. Medo Líquido - Zygmunt Bauman
Quando? 09/05/2013
Sobre o que é? O ser humano vive hoje em meio a uma ansiedade constante. Temos medo de perder o emprego, medo da violência urbana, do terrorismo, medo de ficar sem o amor do parceiro, da exclusão. O resultado? Temos que nos atualizar sempre e acumular conhecimentos, circulamos dentro de shopping centers, dirigimos carros blindados, vivemos em condomínios fechados. O medo é uma das marcas do nosso tempo. Em seu novo livro, Bauman faz mais um estudo singular sobre a vida contemporânea e revela um inventário dos medos atuais.
O autor mapeia as origens comuns das ansiedades na modernidade líquida e examina mecanismos que possam deter a influência do medo sobre as nossas vidas.
Segundo Bauman, as certezas da modernidade sólida se foram, e, com isso, a utopia do controle sobre os mundos social, econômico e natural desmoronou. Em mais um estudo singular sobre a vida contemporânea, Bauman divide com o leitor suas análises sobre o tema.

Conclusões: Livro de um sociólogo, mas eu não li pela aula! Muito bom no começo, mas passa a ser maçante no final, porque ele é bastante repetitivo. Na verdade não estou certa de haver concluído a leitura, mas se faltou algo foi pouco. Um ótimo livro, apesar de repetitivo.
Avaliação final: Quatro estrelas.

4. Justiça - O que é fazer a coisa certa? - Michael Sandel
Quando? Nunca concluí.
Sobre o que é? Quais São Nossos Deveres para com os outros como pessoas de uma sociedade livre? O governo deve taxar o rico para ajudar o pobre? O livre mercado é justo? Pode ser errado, às vezes, falar a verdade? Matar pode ser moralmente necessário? É possível, ou desejável, legislar sobre a moral? Os direitos individuais e o bem comum conflitam entre si? O curso “Justiça” de Michael J.Sandel é um dos mais populares e influentes na Universidade de Harvard. Quase mil alunos aglomeram-se no anfiteatro do campus para ouvir Sandel relacionar as grandes questões da filosofia política aos mais prosaicos assuntos do dia e, neste outono, a rede pública de televisão transmitirá uma série baseada em suas aulas. Justiça oferece aos leitores a mesma jornada empolgante que atrai os alunos de Harvard. Este livro é uma exploração investigativa e lírica do significado de justiça que convida os leitores de todas as doutrinas políticas a considerar as controvérsias familiares de maneira nova e iluminada. Ação afirmativa, casamento entre pessoas do mesmo sexo, suicídio assistido, aborto, serviço militar, patriotismo e protesto, os limites morais dos mercados — Sandel dramatiza o desafio de meditar sobre esses conflitos e mostra como uma abordagem mais firme da filosofia pode nos ajudar a entender a política, a moralidade e também nossas convicções. Justiça tem vida, provoca o raciocínio e é sábio — uma nova e essencial contribuição para a pequena prateleira dos livros que abordam, de forma convincente, as questões mais difíceis da nossa vida cívica.
Conclusões: Não terminei o livro porque escolhi uma época turbulenta para começar. O livro é muito bom! Passa de forma prática e sintética pelas teorias sobre justiça de pensadores como Aristóteles, Rawls e outros. Eu li durante muito tempo, com muitas pausas então lembro de quase nada. Pretendo ler novamente, por isso abandonei, e conta como se nem tivesse lido. Fica como meta para 2014! O que lembro de ter lido foi muito útil nas pesquisas sobre Bioética, principalmente no que diz respeito a justiça distributiva etc.
Avaliação final: inconclusiva. Parcial, pode-se dizer que 4,5. :D

Os outros ficam para o próximo post... 

Esse post foi embalado por: Halestorm e The Pretty Reckless.